“Não desprezo o mercado, isso seria ingênuo, mas creio que a relação deve ser sempre crítica e desconfiada, sob o risco de trituração pela máquina”

“O interesse pelo Brasil se acendeu, e não acho que vá se apagar tão facilmente”